sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

O amor aumenta

Imagem: Andreas

o amor aumenta com o amarelecimento do linho
maior quietude rodeia agora a casa lunar
soçobram do fundo dos espelhos submersos os instrumentos
de muitos e delicados trabalhos
repousam sobre a erva para sempre

só o desejo dalguma eternidade despertaria o terno arado
mas a vida tropeça nos húmidos orgãos da terra
as selvagens flores afligir-te-ão o olhar
por isso inventaremos o necessário ciclo do outono

a noite dilata a viagem
pressentimos a nervosa luta dos corpos contra a velhice
mas nada há a fazer
resta-nos descer com as raízes do castanheiro
até onde se ramificam as primeiras águas e se refaz o desejo

as bocas erguem-se
procuram um rápido beijo no éter da casa


(Al Berto - trabalhos do olhar)

20 comentários:

Tiago R. Cardoso disse...

Passei para te desejar um bom fim de semana e absorver mais um pouco desta beleza que é este teu lugar.

E aqui fico sentado a ler estes pedaços de sentimentos qua aqui colocas.

Anónimo disse...

Olha, quando vi o teu título lembrei-me do "Love will tear us apart" dos JOY DIVISION. Coisas, não ligues!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Dalaila
Amar depois de amar-te de Inês Pedrosa irá nessa direcção.

Existe um outro sentimento que, se sobreviver à paixão,será eterno e forte.

Beijinhos

un dress disse...

não se podfe falar

senão pra dentro

depois de ler

al berto



beijO

Anónimo disse...

Não duvides, o amor cresce!

Olho todas as minhas vertentes do amor e vejo a sua sustentabilidade numa coisa chamada EU.
Verdade, tudo à minha volta é amado porque eu tenho disponibilidade para amar...
e tenho a sorte de vos ter disponiveis para amar.
Penso isso em relação ao amor por um filho(é certo o amor desde a concepção e cresce com o tempo), em relação aos amigos (alimenta-se e cresce), em relação aos pais (foi alimentado por eles e cresce), em relação ao outro(a) que se cruza na nossa vida e cresce...
Tudo porque a vida nos alimentou e tornou as nossas raizes seguras como as de um castanheiro.
Eu amo essa vida...embora ela se esqueça de mim!

bjnh

just a friend

~pi disse...

que se ergam das bocas

árvores casas cores...





:)

O Profeta disse...

A ternura mora em teu coração, ditoso aquele por quem ele bate...


Nos umbrais do pensamento
Mora o desejo no limite da razão
Roubando os segredos do corpo
Lançando ao vento a emoção

Uma rosa breve guarda a beleza
O amor é orvalho de feliz pranto
O horizonte é o começo do infinito
A chegada de uma onda é alegro canto

Convido-te a sentir o beijo da chuva

Bom fim de semana


Mágico beijo

O Profeta disse...

A ternura mora em teu coração, ditoso aquele por quem ele bate...


Nos umbrais do pensamento
Mora o desejo no limite da razão
Roubando os segredos do corpo
Lançando ao vento a emoção

Uma rosa breve guarda a beleza
O amor é orvalho de feliz pranto
O horizonte é o começo do infinito
A chegada de uma onda é alegro canto

Convido-te a sentir o beijo da chuva

Bom fim de semana


Mágico beijo

rosasiventos disse...

na dança da noite



no ser quase



nada

luci disse...

cresce: e como é preciso amar o amor ao colo... :)

Adriana disse...

Duvido que voce naõ tenha ligação direta com os anjos...

Kênia Garcia disse...

Ciclo do outono, ciclo da natureza, ciclo de nossas vidas....

Beijos e bela semana pra ti!

Marinha de Allegue disse...

Fermosísimas palabras moi ben conxuntadas!!!.

Unha aperta.
:)

nana disse...

o amor



aumenta



sempre






..

Dalaila disse...

Olá Tiago,

Pedaços de mim, de nós, de vivências.

Olá Quitarantino!

essa música viaja muitas vezes comigo.

Olá Silêncio!

Nunca li esse livro, vou tentar

Olá Un Dress!

e no dentro nos olhamos

Olá Just a Friend!

fantástica a tua junção de amores, junção dos teus, junção das tuas viv^ªencias, e das pessoas que se amam em ti, e tu amas. eu minha linda somos amigas com amor todos os dias, que cresce, amadurece e desenvolve-se.

Olá Lucy e embala-lo sempre

Olá Adriana!

anjos no tecto

Olá Kênia!

ciclos sem fim

Olá Marinha!

palavras que nos apertam

Olá Nana!

explode dentro

Claudia Sousa Dias disse...

Do melhor.


O teu bom gosto é indiscutível.

beijinho


CSD

Ana Pallito disse...

A terra também grita ao despertar da semente, embora conheça o ciclo.

Se cuida doce ser.

lupussignatus disse...

Poema com roca e fuso...

Fia-se, desfia-se, desafia-se - como um sulco no corpo da Terra...

storytellers disse...

adoro este Al Berto!!

blue disse...

obrigada dalaila, pela visita e pelas palavras...