quinta-feira, 20 de março de 2008

Vale a pena aparecer!



Não há melhor maneira de saborear o Dia Mundial da Poesia.

Apareçam na Fnac do Norteshopping dia 21, pelas 21.30h onde sentirão este cheiro nas magníficas palavras de João Negreiros.

Eu já devorei o livro, várias vezes.

A apresentação do livro será feita pelo meu amigo e Jornalista da Visão, Miguel Carvalho.

Deixo aqui um feixe de luz do livro....

Tu pensas com as sobrancelhas
e é ao vê-las elevarem-se que te consigo ler a alma
tu pensas com os dedos dos pés
e é quando tens calor e tiras as peúgas que te conheço melhor
tu pensas com os mamilos
e é quando despes a camisa e nadas nas águas profundas da banheira de loiça branca que te conheço
___________________________________________como nunca
como antes
e depois ainda te conheço melhor enxugando-te com a toalha do meu corpo todos os ínfimos ________________________________recônditos da personalidade
sim _______ conheço-te a alma pelo corpo
é verdade _____ conheço-te melhor quando estás nu
és mais meu
és mais tu
és mais
és muito mais _______ quando estás sem nada
sem nada sabes-me melhor ______ porque te lambo com a língua a pele
__________________________ porque te beijo os braços
__________________________ porque te seco os males
__________________________ porque te provo os lábios
__________________________ porque te sinto meu
_____________________________________ único
_____________________________________
_____________________________________ meu
_____________________________________ único
_____________________________________
_____________________________________ meu
_____________________________________ único
_____________________________________
_____________________________________ meu
_____________________________________ único


e abraço-te por dentro como se a nudez te roubasse a carne e me desse a luz

(A toalha de Turco, in o Cheiro da Sombra das Flores de João Negreiros)

8 comentários:

Adriana disse...

Muito bonito me transportou para uma viagem sem fim...

lupussignatus disse...

Palavras com claves e ritmo dentro...

Músico-poema :)

Susanyttah disse...

principalmente os jovens insistem em considerar que a poesia é uma seca e que não se lê um livro de poesia...etc etc etc. Há pouco tempo li os meus dois primeiros livros de poesia, cada palavra esconde mais mistérios que um livro polícial.

Adoro poesia!

*

Rui Caetano disse...

Uma boa sugestão.

K disse...

A poesia do João Negreiros fala muito alto! Quem sabe lá apareça!
Beijo

storytellers disse...

uauuu que coisa mais maissss!

tonsdeazul disse...

O livro é lindíssimo! A poesia do autor toca mesmo no lado do sentir.

Dalaila disse...

Eu que lá estive, não sei onde, porque perdi a noção naquelas letras do cheiro da sombra das flores declamadas com coração