quarta-feira, 7 de maio de 2008

Simplesmente amor


Imagem: Malu Spart

Amo-te como a planta que não floriu e tem
dentro de si, escondida, a luz das flores,
e, graças ao teu amor, vive obscuro em meu corpo
o denso aroma que subiu da terra.

Amo-te sem saber como, nem quando, nem onde,
amo-te diretamente sem problemas nem orgulho:
amo-te assim porque não sei amar de outra maneira,

a não ser deste modo em que nem eu sou nem tu és,
tão perto que a tua mão no meu peito é minha,
tão perto que os teus olhos se fecham com meu sono.


(Pablo Neruda)

10 comentários:

luci disse...

amar se ~ se sempre se

Lyra disse...

Olá,

Venho pedir desculpas por não vir cá há algum tempo, mas a verdade é que o meu filhote esteve doente e, como estive com ele em casa, o trabalho acumulou e agora o tempo é escasso.

Hoje apenas venho agradecer a tua amizade e simpatia e dizer que voltarei brevemente, com mais tempo, para pôr a merecida leitura do teu blog em dia, sim?

Beijinhos e até breve.

;O)

JG disse...

Cada frase deste poema é uma declaração de amor, simples, bele e sem dimensão.
Enorme eterno poeta.

Já acabou a viagem por Paris?

Tiago R Cardoso disse...

Mais um brilhante momento.

Anónimo disse...

Tanto amor!
Gosto deste estado em ti...mas não gostes mais do amor do que de ti (é uma ordem!).

just a friend!

rosasiventos disse...

agora: do céu no céu da tua boca

do que tenho medo: para além de outros receios:

Dalaila disse...

Sim Jg, infelizmenet já caí na realidade outra vez.

Não Just a Friend, eu gosto mais do amor do que de mim, mas do meu amor por mim....

lupussignatus disse...

exala

o perfume

da uni

cidade

Anónimo disse...

Boa!
O teu amor por ti terá sempre que prevalecer...depois os outros!

Grande mulher!

Bjnhs,
just a friend

tonsdeazul disse...

A simplicidade do amor.
Pablo Neruda tem um lado poético maravilhoso.
Deixo-te com um soneto dele que podes encontrar no livro "Cem Sonetos de Amor".

"Saberás que não te amo e que te amo
pois que de dois modos é a vida,
a palavra é uma asa do silêncio,
o fogo tem sua metade de frio.

Amo-te para começar a amar-te,
para recomeçar o infinito
e para não deixar de amar-te nunca:
por isso não te amo ainda.

Amo-te e não te amo como se tivesse
nas minhas mãos a chave da felicidade
e um incerto destino infeliz.

O meu amor tem duas vidas para amar-te.
Por isso te amo quando não te amo
e por isso te amo quando te amo."