quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Como se o vento trouxesse




Imagens: Emily Portmann

como se o vento trouxesse
recados
que pudesse abandonar
ao serviço do mensageiro

como se o vento te pudesse levar
e as palavras transformar
no milagre da cerejeira

não descuides o vento
que quem uiva
é lobo faminto

rodeia-te antes do essencial
faz-te cozinheira, semeia o teu quintal

o que por natureza rola
há-de rolar
e tu sozinha
o que podes contra o vento?

(Ana Paula Inácio)

12 comentários:

~pi disse...

perfeito

( pra mim



~

SILÊNCIO CULPADO disse...

Dalaila

Não sei quem é Ana Paula Inácio. Só sei que é lindo este poema.
Ninguém pode segurar o vento nem sozinho nem acompanhado. Deixemo-lo pois soprar abrigando os nossos afectos para que as suas raízes se mantenham.

Abraço

Claudia Sousa Dias disse...

beijinho para ti bloguista da voz do vento...

csd

nana disse...

e o vento
sozinho
o que pode por ti?


..


obrigada,
tanto,
por este vento de ti.




x

Carol disse...

Muito bonito... Quem é Ana P. Inácio?

Anónimo disse...

O vento tudo pode e tudo nos traz, basta estar com atenção!

rosasiventos disse...

esperar que esteja de feição...

[ que não chova seca mente...?

storytellers disse...

ai ai! como se o vento trouxesse recados! e trás, mesmo, tantos!! lindo esse poema e a pessoa que o escolheu!

beijinhos grandes

NuNú disse...

Assim penso, eu sozinha não posso nada contra o vento, por isso semeio com amor e un dia por acaso quando caminhar pelas trilhas mais afastadas verei uma árvore e hei-de reconhecer essa velha semente que eu deitei um dia e que o vento levou...

Eu sozinha não posso nada contra o vento

Dalaila disse...

olá Carol, é uma poeta que vive e trabalha nos açores, nasceu no porto em 1966, tem poemas deliciosos.

lupussignatus disse...

vento

canta
dor

googler disse...

I will pass on your article introduced to my other friends, because really good!
wholesale jewelry