quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Das manhãs no vento


Imagem: Gwendolyn Kraehenfuss

Das manhãs
Apenas levarei a luz
Despovoada

Sem promessas
sem barcos
E sem casas

Não levarei o orvalho das ameias
Não levarei o pulso das ramadas

Da tua vez

Levarei os sítios das mimosas
Apenas os sítios das mimosas

As pedras
As nuvens
O teu canto

Levarei manhãs e madrugadas

(Daniel Faria)

11 comentários:

NuNú disse...

Os sítios das mimosas
isso levarei também eu deste poema...

Obrigada

Ricardo Silva Reis disse...

Poema muito bonito. De uma grande sensibilidade. Belissima escolha a tua.
Parabens
Beijinhos

Maria Azenha disse...

bela escolha.

beijos, mariah

Anónimo disse...

... as palavras que nos deixas e as imagens que tu descobres ... lindas, ambas!

O Profeta disse...

Atravesso o céu em sonhos
Três aves do mar, três raios de sol, três punhais
Seguem-me apontados à solidão
Ah este vento que sopra nos brandais


Vem partilhar comigo uma história real


Mágico beijo

~pi disse...

levarei tardes.

sempre



~

Peter disse...

Gostei dos versos, têm uma musicalidade e frescura que transparece.

P-S disse...

Mais uma excelente escolha do poema, muito bonito

in_side disse...

irei mais nu, a flutuar.

Claudia Sousa Dias disse...

que bela manhã...

...essa de que falas.


beijinho


CSD

Anónimo disse...

chloe bags
chloe handbag
chloe handbags
chloe paddington bags
chloe paddington bag