terça-feira, 21 de abril de 2009

O vento na montanha!




Imagem: Mickal Karcz

O barulho do mar e do vento. A montanha, a ideia da montanha impraticável. E depois a terra arenosa por ali fora. E a solidão. E sentir sobretudo que já não pode haver medo. Fecho as portas da casa, a porta de saída e as portas dos quartos entre si. E fico no quarto sem soalho e deito-me no chão. Ouço o mar e o vento à frente e atrás da montanha solitária e poderosa. Depois encosto a cara à terra profundíssima para escutar o seu húmido sussurro atravessando-a toda e passando por mim. E então poderei morrer.

(Herberto Helder)

6 comentários:

Luísa disse...

Sentimento certo em piso impossível?
Piso incerto em sentimento possível?
Será sempre um local fresco para despedidas.
Beijinho terno!

~pi disse...

sim, como regresso,

( como se

não

nascera





~

Claudia Sousa Dias disse...

isto nfaz-me lembrar "Wuthering Heights"...

da emily brontë.


csd

Adriana disse...

Tudo tão lindo,que me emocionei!

Marta disse...

Sabes onde deixo o coração?

AQUI.

lupussignatus disse...

o cume

da

palavra