quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

O vento

Imagens: Filme Paris je t'aime

No fim tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas que o vento não conseguiu levar:

um estribilho antigo
um carinho no momento preciso
o folhear de um livro de poemas
o cheiro que tinha um dia o próprio vento...

(Mário Quintana)

15 comentários:

K disse...

Que tenhas um bom vento neste ano que agora nasceu!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Dalaila
Pode parecer um absurdo mas não é. É difícil o vento levar as coisas mais leves porque os olhos do vento vão para as grandes coisas, para as grandes voragens e esquecem-se que aquelas coisitas pequeninas, simples e leves, são bem mais importantes.

Anónimo disse...

Amei!
"As coisas mais leves o vento não leva! "
Amei!
Mas o vento consegue fazer-se sentir quando tenta levar algumas coisas pesadas.E, infelizmente, mesmo que pesadas, fazem-nos falta!

Por isso, vento ou brisa, ladrão de gramas ou quilos, serãs sempre benvindo!


;-)

Just a friend

Anónimo disse...

Existem coisas que o vento nunca leva, os sentimentos.
Viver com eles é sentir uma brisa, que nos afaga com carinho e nos conduz pela estrada da vida, sorrrindo sem medo que o vento nos leve quem amamos...

un dress disse...

é que no fundo, todas as coisas importantes são pequenas...passageiras...leve sopro leve...





beijO :)

quintarantino disse...

... pois que seja, então ... que o vento nunca consiga levar o que de melhor temos dentro de cada um de nós ...

aqui-há-gato disse...

O livro de poemas eu levo...
O carinho eu peço...
E o cheiro do vento... Eu escondo...

O Gato

lupussignatus disse...

leve como a neblina a brisa matinal acaricia o rosto do dia. as folhas estremecem. levas de murmúrios soltam-se dos ramos. vaporosas nuvens escondem o rubor do sol.

feniana disse...

quintana a dizer como poucos sabem sentir.

Dalaila disse...

Olá K!

muito vento que arrepie...

Olá Silêncio!

o meu vento receb a simplicidade das coisas e não as perde com as folhas... beijinho

POis my just a friend!

o meu vento leva-me e traz-me no meu porto e dos amigos, faz-me amar e voar, receber e dar, faz-me sentir farol, ou entrega-me às palavras que aquecem.
beijo com ventania.

Olá Sniper!

sopra vento sopra

Olá Un Dress!

leve e leva....

Olá Quitarantino!

o vento passa e leva apenas o que se deixa....

Aqui há gato esse cheiro que penetra....

Olá Lupus!

essas nuvens, que não se escondam e que nos balancem para o vento....

Olá feniana!

Esse sentir que faz falta.

AJO disse...

... as leves mas repletas de sentido que são as tuas palavras que por este lado nos ofereces...

saudosista do futuro disse...

que lindo...

filme em falta...
(como tantos outros)


(H) a ver

Dalaila disse...

Ajo,
leves como as vonatdes do vento.



sim Saudosista, um grande filme cheio de pequenas histórias.
Uma cidade,
muitas histórias,
e muitos corações que bombeiam

Claudia Sousa Dias disse...

Vi o filme.

Adorei quase todas as mini-estórias...


tenho pena de não poder usar um vestidinho daqueles...

Tenho de emegrecer dez quilitos antes...

Ah..! Meus queridos vinte aninhos!

CSD

Dalaila disse...

Ola CSD!

heheh, o vestido era bom era, acho que nem a mim....

o filme é precioso, assim como a banda sonora