sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Um farol com muito vento do norte

Vieste como uma onda carregada de vento,
em maré cheia,
subiste,
abriste,
e iluminaste-me como se soletrasses a cor da luz,
inundas o molhe,
acendes o farol,
e cais lentamente na areia,
onde há pégadas vivas,
dos corpos que se deitam.


17 comentários:

quin[tarantino] disse...

... imensa essa vaga, tal como as tuas palavras ...

Anónimo disse...

A força da poesia aliada à força da imagem!
Parabéns aos criadores!

PA

Dalaila disse...

Ola Quitarantino

imensa água onde o farol vive.

Olá PA!

sempre bom ter-te cá, a força das palavras que soletradas com imagens ganham outra cor.

Ad astra disse...

palavras com a mesma força da onda retratada.

Olha que gostei mesmo!!!
Este farol cada vez dá mais luz

Palomas disse...

Hola Dalaila, un verdadero farolito de luz en la Web. Hermosas las poesías, bellas fotos. Un abrazo de Palomas de Córdoba, Argentina.

Alma Nova disse...

Farol com a luz viva do amor, que ilumina a existência, acalma os ventos e faz nascer a Primavera.

Ana Pallito disse...

Só a entega
Tem
Força Tamanhã!

un dress disse...

pegadas que escrevem

que fazem nós

e luzes que piscam :)





.beijO

luci disse...

vieste faroLar...

David disse...

Uma vaga dessas é sempre bem vinda...
Uma vaga que nos ilumina...

um beijinho

Anónimo disse...

Numa luz intensa, de um força imensa, ele chegou e ficou...
Eles, calmos e plenos, deitaram-se lentamente na areia, disfrutando a paz que inunda quem ama...

rosasiventos disse...

juro que esta tarde te levaria para longe
levar-te para longe
para onde se possa despertar sem pressa para perguntar



amor?



já morreste quantas vezes?

~pi disse...

faróis

e mais faróis

estarrecidos de mar...

Claudia Sousa Dias disse...

Muito bom, o poema...!

muito bom mesmo.


CSD

Dalaila disse...

Olá Astra!
As ondas com forças das palavras.

Olá ALma!

um farol que acredita.

Olá Ana Pallito!

dar-seeee.... em água

Olá Un Dress!

pégadas caminhantes.

Olá LUci!

farol com caminha no ar....

Olá david!
ondas que nos transportam

Olá Sniper!

as tuas palavras enriquecem a imagem

Olá PI!

há sempre um farol...

Olá Claudia!

palavras escritas no mar.

lupussignatus disse...

Este poema é uma vaga alterosa que salpica os sentidos de vogais carregadas de maresia...

Parabéns!

Dalaila disse...

Olá Lupus!

as vogais salpicadas pelo mar que nos arrasta