terça-feira, 15 de abril de 2008

Passo de dança


























Imagem: Izabel

É preciso fazer da interrupção um caminho novo; fazer da queda, um passo de dança; do medo, uma escada; do sonho, uma ponte; da procura, um encontro.

(Fernando Pessoa)

Coloco nos meus pés os sapatos que me fazem dançar,
liberto-me e rodopio na vida como uma ventoinha pendurada no meu tecto.
Já não sou de lá!
estou no sofá azul, com as sabrinas que me vesti e que são a minha escada,
encontrei-me na almofada onde me deito e,
desenho uma ponte todos os dias com os dedos dos pés,
caio com um passo de dança no sono profundo que me faz acordar todos os dias
no arrepio da escala musical.


E como diz RG haverá algo mais poético que uns sapatos de dança debruçados nas pernas em cima do sofá!

23 comentários:

AJO disse...

Somente quando os usas para dançar... a dança é vida.
Adoro dançar, mas só o farei a sério noutra vida... se a tiver.
BJS e bom resto de semana.

Adriana disse...

A dança libera a alma para a felicidade.Dançe muito!

A Maya disse...

Simplesmente amei este espaço.

E quanto ao assunto, para mim não há nada que me transcreva mais que a dança. A vida nos pés é a forma mais poética de dançar.

Te linkei.

Abraço.

A Maya disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A Maya disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A Maya disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A Maya disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Su disse...

Não sei porquê mas fiquei melancólica depois de ler este texto. Lindo como sempre.
Não sei se das saudades da nossa Dança, ou se do momento em si.
Faz-nos falta o terceiro elemento daquela que era a nossa dança da vida.

Tiago R Cardoso disse...

Bom momento, fazes me pensar, divagar e sonhar, obrigado.

Unknown disse...

Adoro ver dançar, mas não sei dançar... :(

Gostei, mais uma vez, de visitar o teu farol.

Ana Pallito disse...

A dança da flores azuis, assim são...

Bons dias para ti.

Claudia Sousa Dias disse...

A dança do cisne negro, do pássaro de fogo, da sagração da primavera, o pas-de-deux do Romeu e Julieta de Prokoviev, a frnética e demoníaca danse bohéme da carmen...bem, calça as sap+atilhas de pontas e desforra-te, voa como a sílfide ou como o volátil espírito da Giselle. Se puderes acompanha Baryshnikov por mim...


CSD

Pedro disse...

no blog da AJO li:
"deitar-me por dentro de mim e vestir-me de mar"

muito bonito, bonito de dentro

Anónimo disse...

Dança, movimento, vida!

David Mourão Ferreira ensina a valsa lenta da vida...

Umas vezes energética...outras ritmo sereno.

De ambas podemos retirar grandes lições...de dança!

A menina dança?
Bjnhs,

Just a friend!

~pi disse...

dançando.

descalça...






~

lupuscanissignatus disse...

as an

danças

do pião

na palma

da mão

SILÊNCIO CULPADO disse...

Dalaila
Lindo. Mas devo confessar-te: a dança nunca foi o meu forte.

Deixo-te este pensamento de Jorge Rebelo que retirei do livro de Mia Couto Pensatempos.

"Não basta que seja pura e justa a nossa causa.
É preciso que a pureza e a justiça existam dentro de nós."
Abraço

susemad disse...

Bonitas palavras, que se juntam e complementam as de Fernando Pessoa!

Não sou muito de danças, mas gosto imenso de ver dançar!

Ad astra disse...

em passos leves...

Fernando Santos (Chana) disse...

Cara amiga, bela fotografia...Belo texto !
Beijos

ॐ Hanah ॐ disse...

lindissimo...

és maravilha....

bom final de semana

nana disse...

quero também dançar em acordar.....



:,o)



x

storytellers disse...

E num passo de dança prendo-me de encanto e posso voar